slide
fLÁVIA alcassa & MILENA pappert
referência em direito digital
|

 

"Phishing de marca " como se Proteger

A segunda edição do relatório do Check Point Software Technologies referente ao segundo trimestre de 2020, indica que o Google e a Amazon lideram o ranking como as marcas mais imitadas nas tentativas de ataques cibernéticos de “phishing de marca".

A segunda edição do relatório do Check Point Software Technologies referente ao segundo trimestre de 2020, indica que o Google e a Amazon lideram o ranking como as marcas mais imitadas nas tentativas de ataques cibernéticos de “phishing de marca".

Nos últimos anos os crimes cibernéticos deixaram de ser um ato amador para se tornar uma série organizada da indústria criminosa no mundo. Nesse tipo de situação os criminosos geralmente se aproveitam da desinformação dos usuários da internet.

Afinal, o que é um" Phishing de marca ".

O" phishing de marca "é um crime que o invasor imita um site oficial de uma marca conhecida usando um domínio ou URL semelhante e, geralmente, uma página da web semelhante ao site original. O link para o site enganoso pode ser enviado por e-mail ou mensagem de texto, um usuário pode ser redirecionado durante a navegação na web ou pode ser acionado a partir de um celular fraudulento. Em muitos casos, o site contém um formulário destinado a roubar credenciais, informações pessoais ou pagamentos, tais como senhas e informações de cartões de crédito.

O relatório do Check Point destaca as marcas que foram mais imitadas pelos cibercriminosos em suas tentativas de roubo de informação pessoal dos usuários ou de suas senhas de pagamentos no segundo trimestre deste ano.

Os principais setores da indústria de marcas afetadas foram:

1-Tecnologia

2-Bancário

3-Rede social

24% dos ataques criminosos foram por e-mail (endereço eletrônico)

1-Microsoft

2-Outlook

3-Unicredit

61% dos ataques - Web

1- Google

2- Site da Amazon

3- Whatsapp Web

15% dos ataques- dispositivo móvel (Smartphones,tablets)

1-Facebook

2-Whatsapp

3-PayPal

As explorações de phishing de e-mail foram o segundo tipo mais comum depois das explorações baseadas na web, em comparação com o primeiro trimestre, onde o e-mail foi o terceiro. A razão para essa mudança pode ser a flexibilização das restrições globais relacionadas à Covid-19, que resultaram na reabertura de empresas e no retorno dos funcionários ao trabalho.

Para evitar ser vítima de golpes de phishing é recomendado tomar as seguintes precauções:

I- Verifique se você está usando ou fazendo um pedido em um site autêntico. Uma maneira de fazer isso é NÃO clicar em links promocionais em e-mails ou SMS e, em vez disso, pesquisar no revendedor desejado e clicar no link da página de resultados do Google.

II- Quando informarem dados pessoais (nome, CPF, número do cartão de crédito etc.), observe primeiro se o site possui o símbolo de um cadeado fechado, o cadeado é um símbolo universal da segurança, o que significa que os sites com o ícone receberam uma proteção especial.

III- Cuidado com as ofertas “especiais”. Um desconto de 80% em um novo iPhone geralmente não é uma oportunidade de compra confiável. Um desconto de 40% numa TV também não é uma oportunidade. Na verdade, neste caso a oportunidade é do golpista.

IV-Cuidado com domínios semelhantes, erros de ortografia em e-mails ou sites e remetentes de e-mail desconhecidos.

V- Evite acessar aplicativos de bancos e serviços em redes publicas de Wi-Fi tais como em cafés, shopping etc.

VI- Mantenha o antivírus instalado e siga as recomendações sobre alertas.

Referências:

https://blog.checkpoint.com/2020/08/04/google-and-amazon-overtake-apple-as-most-imitated-brands-for-phishing-in-q2-2020/

Tecnologia do Google TradutorTradutor